Jornal Propmark - Edição 11/03/2013




Faltando cerca de três meses para o início da Copa das Confederações, que acontece entre 15 e 30 de junho, a Cartaxi Publicidade em Táxis, anuncia seus projetos para o evento, que terá jogos realizados em seis cidades do país. Quatro cotas foram disponibilizadas, cada uma abrangendo 500 carros nas sedes das partidas. No Rio de Janeiro serão 150 e, em Recife, 50, Belo Horizonte, Salvador, Brasília e Fortaleza terão 75 táxis cada. Os pacotes custam a partir de R$ 200 mil ( valor equivalente a um mês de contratação) e cobrem de um a três meses.


É enorme a visibilidade obtida pela marcas quando inseridas em veículos desse tipo durante os grandes eventos. Aeroportos, rodoviárias e hotéis recebem muita gente no período e os táxis tornam-se um meio de transporte bastante procurado. Para se ter uma ideia dessa abrangência, esses 500 carros percorrem em média, 150 km por dia cada um. No total, 75 mil km por dia”. Calcula Márcio Minchillo da Cartaxi.


Clientes que comprarem as cotas por três meses terão 65%
de desconto em anúncios entre os meses de agosto e dezembro e preferência nas cotas para a Copa do Mundo, que a empresa começará a vender um ano antes do evento.

Instaurada em 2007, a lei Cidade Limpa proibiu anúncios externos nos táxis de São Paulo, além de outdoors e outras modalidades de mídia exterior. Por conta da restrição, foi dada uma atenção maior a publicidade interior dos veículos. Ainda assim, para Márcio Minchillo, a proibição prejudicou os anunciantes, sobretudo os pequenos. “O táxi é uma mídia muito democrática e bem mais acessível do que outras, em termos financeiros. A lei foi um prejuízo muito grande para os anunciantes menores, que não tem verba para comprar espaço em mobiliário urbano, por exemplo. Na época, sofremos muito. Quando se tira a mídia da rua, é necessário um retorno a memória do consumidor. A solução foi direcionar a empresa para vendas em outras cidades. Isso faz seis anos e hoje, felizmente, estamos presente em 500 municípios do país” afirma ele.