Taxista carioca cria DISCO TAXI e vira atração dos baladeiros


Abra as suas portas e entre nessa festa porque a noite é sempre um happening para os passageiros de um táxi que vem “causando” pelas ruas do Rio de Janeiro.. Batizado de #DiscoTaxiRio, o veículo é praticamente uma boate sobre rodas, com uma legião de clientes que se diverte enquanto viaja ao ritmo de músicas dançantes.


Iluminação especial — miniglobo espelhado, duas fitas de LED (uma pisca aleatoriamente e a outra, no compasso da melodia), laser, microluzes e estrobos — instalada no teto do carro, um MP3 e repertório de qualidade completam o clima disco do táxi. Ao fim da corrida, o passageiro é convidado a fazer um selfie com uma câmera instalada no painel e, se autorizar, a foto é postada na página do táxi no Facebook.




Autor da ideia, o taxista Guilherme Von Doellinger, DJ há 25 anos, conta ter passado pelas extintas casas Budha Bar, Hippopotamus, Skipper e Terraço RioSul. Em 2000, no entanto, decidiu trocar as carrapetas por um táxi. Ele, então, passou a fazer ponto em frente às boates da Zona Sul. Quando levava os clientes para casa, ouvia elogios à seleção de músicas que mantinha no carro: — Eu ouvia o tempo todo: “A música aqui é melhor do que a da boate”. Isso me incentivou. Em 2006, instalei estrobos e depois fui melhorando o equipamento.


Guilherme roda apenas à noite e faz ponto diante de casas noturnas no eixo Ipanema-Leblon, mas também transporta passageiros que usam aplicativos para pedir táxis. Nesse caso, o DJ prefere chegar com os efeitos especiais desligados. Só que, invariavelmente, a curiosidade do passageiro acaba levando a perguntas sobre o equipamento:



O sucesso do carro mais emperequetado do trânsito carioca é indiscutível. Daniel Savério da empresa Cartaxi pegou carona na ideia e aplicou um luminoso publicitário com iluminação especialmente para o Disco Táxi, que alterna as cores dos LEDs. A novidade tornou o táxi ainda mais diferente, afinal esse é o único veículo com esta novidade.